Pós-fotografia

Batizada de pós-fotografia, a tônica da produção se concentra na edição, reinterpretação e no remix de imagens já existentes e espalhadas pela web.

[…] A pós-fotografia, porém, reacendeu discussões em torno da autoria de cliques compartilhados na internet. Há, ainda, críticas quanto a considerar reproduções de tela como trabalhos fotográficos.

[…] Se o conceito de fotografia foi tradicionalmente consolidado na ideia de escrever com luz, as novas produções são construídas a partir do processamento de algoritmos, sem o uso de câmeras.

Trecho do belo material produzido pelo suplemento Tec, da Folha de São Paulo.

Comida nos filmes, um tributo: Feast

Images of food—and the preparation of food—invariably have that effect on people. They unite viewers who might otherwise have nothing in common; they plug directly into the primal craving for transitory pleasure, the desire not just to admire and then consume inventively prepared food, but also to serve (and be served by) people who love us.

Daqui

Kutiman e a cultura do remix

O músico e produtor israelense Kutiman é um dos nomes mais incensados da internet atualmente. Ele juntou partes de vídeos musicais amadores, retirou um trecho do som de cada um, remixou-os e criou oito canções. Abaixo, uma delas, I’m New:

Kutiman é um dos melhores exemplos da cultura do remix (retrabalhar obras de outros artistas) da qual fala Lawrence Lessig, criador do Creative Commons. Lessig lançou recentemente um livro sobre o tema, Remix.

O trabalho completo de Kutiman, intitulado Thru You, pode ser conferido aqui.

Download
Nome: Lawrence Lessig
Profissão: professor de direito em Stanford, nos EUA
Principal obra: “Cultura Livre”, livro sobre leis de copyright, pirataria e internet, disponível gratuitamente em www.free-culture.cc ou em www.quilombodigital.org/culturalivre.pdf (em tradução para o português)