Digite sem usar as mãos (#‎ficaadica)

É o que promete o Kool, app que converte áudio em texto no ‪‎iPhone‬. Poliglota, o recurso conversa com mais de 30 línguas. Português é uma delas.  Há mais: agora, o aplicativo sai de graça. Seu preço de tabela é US$ 5,99.
App: Kool: Pare de digitar e instantaneamente converta sua voz em texto
Download (iOS)

O novo Google Maps

O Mashable passeou pela nova versão do serviço de geolocalização do Google. Em texto, eles também exploram os novos caminhos do serviço. O Google Maps ressurge mais interativo. Agora, é possível encontrar boas dicas para explorar as redondezas.

Chegou atrasado. O waze, aplicativo para celulares que circula há algum tempo, já havia apontado o caminho. Trata-se de uma opção mais interessante para se orientar no trânsito: os usuários apontam congestionamentos, colisões entre carros dentre outros problemas.

Com o intercâmbio entre os usuários, as rotas surgem mais interessantes no waze. O Google Maps centra sua força no cérebro eletrônico: o algoritmo dita as regras. Ou seja, o waze, ao apostar na força do coletivo, alimenta um mapa dinâmico, algo importante para se guiar nos mutantes centros urbanos.

fluxos

Unir a comunicação à mobilidade é como unir o território ao movimento, o espaço dos lugares dando lugar ao espaço dos fluxos.
[…] A mobilidade é a nova dimensão, o 4D. Um ponto infinito dentro do bolso. É só tirar e acessar… tudo […] e o seu contrário. O mundo.
Mas, principalmente, acessar seus amigos e seus relacionamentos. E carregar os amigos no bolso é genial.

Nizan Guanaes

computação “em nuvem”

E o próprio computador, observo de passagem, já se livra de si mesmo graças à computação “em nuvem” -seus arquivos e programas vão literalmente para o espaço, ou melhor, para a ausência de lugar, para um espaço invisível, abstrato, nenhum.
Chego então ao paradoxo. Com a onipresença conquistada, com a multiplicação de um lugar em todos os lugares possíveis, com a mobilidade geral de tudo, é o tempo que se reduz.

Marcelo Coelho. Na Folha

Manual do ciclista urbano

A FolhaTeen publicou hoje dicas para quem quer pedalar na cidade. Uma das orientações mais básicas, e pouco respeitadas, é evitar as grandes avenidas.

Optar por vias menos movimentadas é apenas uma questão de segurança. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, o ciclista tem até “preferência sobre automotores”. Nas ruas, ande na mão dos carros, pela faixa de trânsito mais lento (direita). Por outro lado… A calçada pertence ao pedestre.

São apenas alguns toques iniciais. Na internet, você encontra muito material sobre o assunto. Como o guia do ciclista da cidade do México. No Brasil, uma boa fonte de informação é o site Vá de bike. Abaixo, vídeo da MTV sobre ciclismo urbano.